Sindicombustiveis-al

17/05/2017

Fonte: Assessoria de Comunicação Social Ministério de Minas e Energia*

Propor ações e medidas para estimular a livre concorrência e a atração de novos investimentos para o setor de abastecimento de combustíveis em todo o País. Esses foram os objetivos que pautaram as propostas do documento consolidado após a consulta pública da iniciativa Combustível Brasil, apresentados nessa última sexta-feira (12), em Brasília.

O relatório tem 32 propostas relacionadas a produção e importação de derivados de petróleo, infraestrutura portuária, precificação, defesa da concorrência e tributação do setor, que serão desenvolvidas conjuntamente pelos órgãos de Governo e pelos agentes privados. O documento será submetido à apreciação do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) em junho deste ano.

O evento, promovido pelo Ministério de Minas e Energia (MME) em parceria com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP) e com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), contou com a participação de mais de oitenta representantes de diversos agentes do setor. Compuseram a mesa o secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Márcio Félix, os diretores da ANP Aurélio Amaral, Felipe Kury, José Gutman, e o diretor da EPE, José Mauro.

O Núcleo Operacional da iniciativa, representado pelo diretor de Combustíveis Derivados de Petróleo do MME, Cláudio Ishihara, pelos Superintendentes da ANP, Bruno Caselli e Maria Inês Souza, e pelo Superintendente da EPE, José Marcos Bressani, esclareceu as dúvidas sobre o documento consolidado após a consulta pública.

*Extraído do site da Fecombustíveis

Categories: noticias